Desempenho em uso

18/04/2018

Desempenho em uso refere-se à expectativa de reposta dos materiais cimentícios de baixa intensidade de ligante em relação aos possíveis fenômenos de degradação. Para que esses materiais tenham uma vida útil adequada, é necessária a compreensão da sua microestrutura e da cinética de interação entre as diferentes fases do material e as condições microambientais em que se inserirá. Considerando que os fenômenos de degradação dos materiais à base de cimento compreendem diversos e complexos mecanismos, optou-se por focar no estudo da corrosão de armaduras, na retração e na fluência dos materiais cimentícios de baixa intensidade de ligante e desenvolver soluções para o aumento da vida útil desses materiais. Em relação à corrosão de armaduras, os principais mecanismos que desencadeiam esse processo são a carbonatação do concreto e a ação dos íons cloreto. A penetração de cloretos e de CO2 nos materiais cimentícios depende do volume e da estrutura de poros, assim como do teor de umidade nas camadas superficiais do concreto e, no caso da carbonatação, da quantidade de substâncias reativas na pasta hidratada. Nesse contexto, o estudo da interação material-ambiente será um dos focos do trabalho a ser desenvolvido, com impactos no transporte de massa e carbonatação dos materiais cimentícios, bem como na cinética do processo de corrosão. Adicionalmente, mudanças no teor de umidade também impactam na retração e na fluência do concreto. Portanto, essas propriedades também serão objeto de estudo pelo grupo nos materiais com baixo consumo de ligante.